Como lidar com saúde mental dentro das empresas no novo normal?

Psicóloga chama a atenção para os desafios da nova era digital e importância do ‘Recursos Humanos’ nesse cenário.

O avanço tecnológico trouxe mudanças significativas nos últimos anos, potencializando a transformação digital nas mais variadas áreas. E esse avanço foi acelerado em decorrência da pandemia da Covid-19.

Mediante a necessidade de distanciamento social, muitas empresas precisaram modificar suas dinâmicas de trabalho e a tecnologia foi uma grande aliada. “Departamentos inteiros foram colocados em home office. Muitas pessoas ainda estão e vão ficar nessa modalidade um tempo”, diz Nayara Teixeira, psicóloga na MAPA Avaliações.

O Mês Mundial da Saúde Mental (outubro) deste ano é celebrado em um momento de grande instabilidade social e econômica e a psicóloga alerta para a necessidade de cuidado com as equipes de trabalho.

“Nunca, antes, pudemos ver com tanta clareza as necessidades e limites do capital intelectual que está em nossas mãos. São pessoas que criam, que desenvolvem e completam projetos. Precisamos cuidar delas e contribuir para seu desenvolvimento, mesmo de longe, compreendendo todos os aspectos que sua nova rotina envolve”.

Nayara ainda aponta que é preciso entender que os funcionários não são parte da tecnologia. “Pessoas possuem sentimentos, cansam, se frustraram, falham, contudo, não desistiram”.

Para ela, é importante, nesse momento, que os processos de RH sejam bem estruturados e levem em conta a produção do funcionário, mas também índices como estresse, sobrecarga, ansiedade, entre outros fatores que possam interferir nesse momento de apreensão e onde a maioria se encontra “preso” em casa.

“Podemos usar, como exemplo, casos anteriores. Subiu muito a procura de apoio psicossocial após o 11 de Setembro, e após a pandemia de Gripe Suína”, analisa Nayara. Ela ainda alerta para sintomas que possam aparecer no quadro de funcionários e podem ser evitados com apoio da empresa. Entre eles estão:

– Queda abrupta de produtividade;

– Impaciência;

– Dificuldade para produzir pela manhã;

– Dificuldade de falar em público desenvolvida pós-pandemia;

– Reclamações de cansaço recorrentes.

“Um RH bem preparado será fundamental nesse processo de digitalização”, coloca a psicóloga. “Ajudar o profissional a lidar com a distância e a tecnologia pode ser desafiador, mas contribui para a evolução de empresa e colaboradores”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support